Quinta, 01 de Outubro de 2020 20:53
(99) 98133-6017
Cidades CRÍTICA

“A indústria da multa foi implantada em Imperatriz”, diz vereador

Adhemar Freitas Jr afirma que uma verdadeira fábrica de multas foi instalada em Imperatriz com o único objetivo de arrecadar e punir o cidadão.

10/08/2020 23h23
91
Por: Angra Nascimento
São quase 70 dispositivos instalados.
São quase 70 dispositivos instalados.

Devido a repercussão negativa do que vem sendo feito pela prefeitura na área do trânsito municipal, vereadores tem se posicionado diante da forma de fiscalização e afirmam que este sistema somente alimenta a indústria da multa, aumenta a arrecadação, onde a maior parte não volta para a cidade e penaliza os munícipes, como declara o vereador Adhemar Freitas Jr. 

São 8,2 milhões de reais para implementação de um sistema que impacta diretamente a população. Milhões investidos em uma medida punitiva ao cidadão e que poderiam ser revertidos em ações na saúde, infraestrutura, educação ou em outra área prioritária. 

“São muita duvidas e poucas respostas satisfatórias. A organização do trânsito é uma necessidade em Imperatriz, mas vai muito além da simples punição”. 

Adhemar afirma que é favorável ao videomonitoramento, mas se entristece com essa forma de gestão. Entende que a cidade irá avançar com o videomonitoramento e os radares, mas estão punindo de forma clara os imperatrizenses. Informa que sempre será contrário a esses contratos de valores altíssimos e com equipamentos colocados para limitar velocidade até em ruas que não tem condição nenhum de trafegabilidade.  

“A inversão de valores é uma das características dessa administração que faz um mundo de fantasia nos comerciais e acaba de instalar uma fábrica de multas, sacrificando nosso povo, e o lucro não se sabe para onde irá. É a indústria da multa sim, pois onde tem semáforos, ainda estão colocando lombadas de 30km/h. É inimaginável, não tem outro sentido nem objetivo a não ser o interesse claro de multar e arrecadar.  

A prefeitura desrespeita o poder legislativo, pois sabe que existe a lei municipal, mas diz que segue as normas federais, afrontando as próprias regulamentações do município. Até dizem que estamos do lado do infrator para induzir e jogar a população contra o parlamento. Jamais aceitaremos isso. Esta casa é a representante do povo e aqui queremos o melhor para a cidade, defendemos a vida, o município e a forma correta de fazer as coisas”, disse. 

Para Adhemar o ideal seria primeiro arrumar a infraestrutura da cidade, pois devido a péssima manutenção e pavimentação é que os condutores se envolvem em acidentes, pois precisam desviar dos locais onde é feita a recuperação, tão ruim que se tornam armadilhas maiores que os próprios buracos. 

O vereador lembra que a lei 1828/2020 promulgada pela câmara destina o videomonitoramento somente para de forma preventiva e ostensiva sem aplicação de multas, para combater e inibir a criminalidade. Resta saber se o executivo irá desrespeitar mais esta legislação. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.