Sexta, 14 de Maio de 2021 01:59
(99) 98133-6017
Cidades PREVENÇÃO

Campanha de vacinação contra Influenza começa segunda-feira, em Imperatriz

O Ministério da Saúde não recomenda que seja feita a aplicação das vacinas contra a covid-19 e contra a influenza conjuntamente.

09/04/2021 21h05 Atualizada há 1 mês
Por: Angra Nascimento Fonte: Assessoria
Atendimento será de das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h.
Atendimento será de das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h.

IMPERATRIZ - A campanha nacional de vacinação contra a Influenza (H1N1) tem início nesta segunda-feira, 12 de abril. As doses do imunizante serão disponibilizadas nas 34 Unidades Básicas de Saúde, UBS’s, tanto as localizadas na zona urbana quanto as da zona rural, no horário das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h. A Prefeitura de Imperatriz informa que todas as ações seguem os protocolos  e orientações para evitar a transmissão da Covid-19 e estão na responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde.

O município irá contemplar nesse primeiro momento, do dia 12/04 a 23/04, as crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), para otimizar o trabalho dos profissionais de saúde e evitar aglomerações.

“Nós optamos por fazer logo este grupo para não aglomerar, porque sabemos que quando vai a criança, também vão os pais, e para ajudar na atualização das carteiras das crianças. E justamente porque esse público não está sendo vacinado contra a Covid-19”, explicou a gestora da Atenção Primária à Saúde, Maria Patrícia Rodrigues da Silva.

A gestora reforçou que “no ano passado começamos pelos idosos, mas este ano não tem como, porque eles só podem tomar a vacina contra H1N1 após 20 dias de terem tomado a vacina contra a Covid-19”.

A partir do dia 26 de abril seguindo até dia 10 de maio serão inclusas gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

De 11 de maio a 08 de junho, acrescenta idosos de 60 anos ou mais e professores de 18 e mais. Após 09 de junho a 09 de julho os outros grupos: pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

No momento que os pais/responsáveis levarem as crianças para imunizar contra H1N1, também será oportunizada a atualização vacinal, para assim proteger contra as outras doenças da infância.

A gestora acrescentou que como a UBS Cafeteira está atendendo exclusivamente os sintomáticos respiratórios, a vacinação está ocorrendo na igreja Ágape, localizada próxima à UBS’s.

“A vacina para H1N1, conhecida como Influenza, é importante porque reforça a imunidade, sabemos que querendo ou não esta doença também pode matar e também tentar evitar chocar essas duas doenças (influenza e Covid-19) ao mesmo tempo”, finalizou Maria Patrícia Silva.

A meta nacional da campanha é de  vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis. A vacinação envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das Secretarias Estaduais de Saúde (SES) e Secretarias Municipais de Saúde (SMS).

De acordo com o Plano Nacional, o público-alvo representa 65.127 mil pessoas dos grupos prioritários.

O plano informa que a influenza é uma infecção viral aguda, que afeta o sistema respiratório e é de alta transmissibilidade. A estratégia de vacinação contra a influenza foi incorporada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em 1999, com o propósito de reduzir internações, complicações e óbitos na população-alvo.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.