Terça, 03 de Agosto de 2021 04:45
(99) 98133-6017
Cidades PREVENÇÃO

Defesa Civil redobra orientações a banhistas para evitar riscos de afogamentos no Rio Tocantins

O superintendente Josiano Galvão ressalta que a barreira posicionada ao final da Avenida Ribamar Fiquene serve de alerta aos banhistas que acessam as praias.

17/07/2021 11h03 Atualizada há 2 semanas
Por: Angra Nascimento Fonte: Assessoria
Ação é realizada com Guarda Municipal e de Agentes de Trânsito.
Ação é realizada com Guarda Municipal e de Agentes de Trânsito.

IMPERATRIZ - Com objetivo de prevenir os riscos de afogamentos neste período não oficial de praias no Rio Tocantins, agentes da Defesa Civil intensificaram orientações aos banhistas como medida preventiva de conscientizá-los sobre os cuidados com os porões (buracos) causados nos ‘bancos de areia’ da Praia do Cacau. Trabalho é realizado em parceria com Agentes de Trânsito e a Guarda Municipal de Imperatriz (GMI).

O superintendente Josiano Galvão ressalta que a barreira, posicionada ao final da Avenida Ribamar Fiquene, via de acesso à Praia do Cacau, serve de alerta aos banhistas que acessam as praias para que conheçam as normas e os cuidados para salvaguardar vidas sejam respeitados, evitando afogamentos.

“Não existe nada previsto de abertura oficial do período de verão, porém ainda não está descartada essa hipótese, pois temos realizado um diálogo saudável para, caso haja esse período, estaremos totalmente articulados para executá-lo”, pontuou.

Segundo ele, agentes da Defesa Civil estão de prontidão nas barreiras de orientações no acesso às praias do Cacau e do Meio e, se houver uma alguma situação de emergência, poderão ser acionados para fazer o atendimento juntamente com o apoio das demais instituições.

Josiano Galvão disse ainda que o órgão, em parceria com a Marinha do Brasil, orienta condutores de embarcações sobre a necessidade de utilização de coletes salva-vidas no transporte de banhistas para às praias no Rio Tocantins. “Nessa reunião os militares da Marinha do Brasil orientaram os donos das embarcações para que respeitem as normas de navegação, para que não ocorram acidentes durante a travessia no rio”, frisou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.